segunda-feira, 1 de setembro de 2014

UMA CONVITE PARA UMA VIDA EM PROFUNDIDADE

Ezequiel 47:1-5

Há um convite, um chamado da parte de Deus para vivermos em sua presença. Assim aconteceu com Ezequiel, um anjo apareceu-lhe o convidado a andar pelas águas que fluem do altar do templo, a à medida que Ezequiel aceitava o chamado, maior era o nível de profundidade atingido por ele.
Até chegar ao ponto em que as águas o cobriram totalmente, perdendo o domínio do seu próprio corpo, deixando que as águas o levassem.

As águas eram profundas e Ezequiel não podia mensurar sua profundeza. Fomos criados para isso. Deus está à procura desta geração: que vai ouvir a sua voz, e, em obediência ao seu chamado, irá mergulhar em busca das profundezas.
A presença de Deus é a profundidade que todas precisamos e, portanto, viver fora dela não tem sentido, nos faz perder a razão. Por isso o Espírito e a noiva dizem vem; Jesus nos convida para sairmos dos lugares rasos. A geração que quer fazer pare do mover de Deus para esses dias precisa estar onde Ele está. Buscar os lugares onde Ele se encontra. Não iremos encontra-lo na superficialidade, precisamos ter disposição para ir mais fundo para termos comunhão com Ele.

A profundidade é o lugar da revelação da vontade de Deus, e do Seu proposito. Uma geração que escolhe viver no raso está vivendo fora do propósito de Deus. Viver na rasura é viver sem a compreensão clara de Sua vontade.
Quem vive no raso sempre terá dificuldades para compreender posicionamentos, valores e princípios do reino de Deus, e normalmente irá se opor a eles, pois o problema está na posição que ocupam, afinal não se pode entender as coisas do profundo estando no superficial.

Samuel foi achado por Deus em um tempo de sequidão espiritual em Israel, um tempo de rasura. O proposito era que ao ouvir a voz de Deus, ele se levantasse em seus dias para promover um tempo de mudança. A geração de Samuel foi despertada para substituir uma geração caída, tal como João Batista, que clamou no deserto. A sua voz era um clamor por despertamento para que uma geração se arrependesse e endireitasse seus caminhos.
A carta destinada á igreja de Laodicéia termina com um compromisso em recompensar o seu arrependimento, e essa recompensa fala de um convite, uma chamada à intimidade. O anjo fala do desejo de Deus em entrar na casa e cear com a igreja.

“Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.” Apocalipse3.20
Entrar na casa e compartilhar da ceia é um convite à intimidade, um chamado para abandonar um relacionamento superficial com Deus e ir mais fundo com Ele. Deus tem um clamor em Seu coração e um dos Seus gritos para nossa geração se refere à busca da profundidade. Nossos dias são cruciais, e como em qualquer tempo decisivo da história, Deus levantou homens para chamar uma geração para outros níveis.

Quando respondemos ao chamado de Deus para irmos aos níveis mais fundos, estamos nos posicionando em nosso tempo para responder a um clamor do seu coração para os nossos dias.
Uma vez em uma viagem, visitei um parque onde havia uma placa anunciando um mergulho no fundo do mar.
O medo de ir para as profundezas pode nos paralisar no raso. O convite, o chamado de Deus é para confiarmos nele, e nos lançarmos no profundo, mesmo com o medo do desconhecido, Ele nos chama para confiar. À medida que você se entrega e mergulha, você vai perdendo o prazer pelo pecado e as suas decisões e escolhas passam a ser mais enraizadas e invariáveis. 

O seu estilo de vida passa a ser influenciado pelo meio que você escolheu viver.

Aceite o convite, abra a porta, deixe-o entrar, busque a intimidade. Não viva sem perceber, esteja atenta à voz de Deus. Responda a esse clamor estando posicionado; vença seus medos e mergulhe.

Um comentário: