quarta-feira, 26 de novembro de 2014

COMO OUVIRÃO?

É a pergunta do Apóstolo Paulo aos crentes em Roma    ( Rm10.14 ) ." Como ouvirão se não há quem pregue? Como pregarão se não forem enviados ?

Vivemos dias em que a nossa nação tem experimentado um poderoso avivamento espiritual e isso nos faz termos a obrigação de passarmos a diante esse avivamento que temos vivido.
Mas de que maneira, se não podemos sair na rua e colocar a mão sobre as pessoas e ministrar sobre elas.

Mas podemos sim, através desse avivamento que estamos vivendo, nos encher de coragem e determinação, pegarmos a palavra de Deus e pregar. Porque como ouviram se não há quem pregue???

A situação para que uma pessoa ouça a palavra de Deus, somos nós quem criamos. Nós não podemos ficar apenas esperando de Deus uma situação para pregarmos, temos que nos mexer para que Deus então envie alguém.

Uma versão popular do conceito de evangelismo afirma que: “Basta que eu viva como um cristão, para que as pessoas vejam, entendam e, com isso, queiram se aproximar de Cristo.”

Não podemos negar que, através da nossa maneira de ser, que através do nosso testemunho de vida, podemos mostrar ao mundo que o Deus que servimos é transformador, é regenerador.
Mas essa maneira de evangelizar nos deixa muito limitado, e nem sempre dá certo.
Quando lemos aqui em Romanos 10.14, o apostolo Paulo está afirmando que nós devemos levar a mensagem às pessoas.
Nós precisamos confiar, que a hora em que iniciarmos um dialogo com uma pessoa, o Espirito Santo vai operar à medida que falarmos aos outros sobre Jesus.
Até mesmo porque é o Espirito Santo de Deus quem convence o homem do pecado.

O Senhor Jesus deixou claro o seu desejo de façamos o trabalho de evangelização: " Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura " ( Mc 16.15 )
Só para nós nos situarmos melhor... “Uma empresa quando quer vender um produto novo, ela investe em propaganda, em um marketing pesado. As grandes empresas procuram os melhores horários na TV e no Rádio para oferecerem, para mostrar as pessoas que aquele determinado produto é bom, que é uma novidade que vale apena o seu investimento. As empresas tentam através do marketing convencer, porque o ser humano gosta de novidades.”

E o apostolo Paulo, já sabia disso...ele entendeu que as pessoas gostam de novidades, porem....como ouviram, como crerão se não houver alguém para pregar, alguém para dizer que Jesus é a melhor opção.

Eu não estou de maneira alguma, comparando Jesus a um produto.
Mas estou querendo dizer, que as pessoas gostam de ouvir, só não estão encontrando pessoas que estejam dispostas a falar.
O mundo está sedento por Cristo....cabe a nós levarmos até eles, a água que jorra do trono para matar a sede deles.


Tem uma frase que diz o seguinte. “Deus não está salvando o mundo; isso já foi feito. Nossa tarefa agora, é levar homens e mulheres a se dar conta disso.”

Nós, eu temos que praticar Romanos 13.11 “Façam isso, compreendendo o tempo em que vivemos. Chegou a hora de vocês despertarem do sono, porque agora a nossa salvação está mais próxima do que quando cremos.”

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

O MEU GIGANTE VAI CAIR

I Samuel 17.39-45

-Introdução: Quando Davi ficou sabendo que um gigante estava ameaçando seu povo e afrontando seu Deus, sentiu uma motivação tão grande que pegou cinco pedrinhas lisas no ribeiro, colocou em seu embornal, junto com sua funda ou estilingue e foi ao encontro de Golias.

Aquelas cinco pedras podem ser comparadas a cinco tipos de sentimentos ou motivações de Davi. Apenas uma foi usada e as outras ficaram. Do mesmo modo temos muitas armas para vencer nossos problemas e devemos escolher como nos defender corretamente.

Em nosso alforje juntamos muitas lembranças que vão se tornando fardos em nossos ombros. Ao enfrentar uma situação grande como um gigante, precisamos saber qual pedra escolher para não errar o alvo. Não adianta irmos com as mãos cheias de pedras e usar a pedra errada ou motivação imprópria para resolver a questão.
O que te motiva enfrentar os problemas?

1ª Pedra- IRA: Mateus 5.21-24
Davi não usou esta pedra. Sua motivação não era a raiva.
Durante quarenta dias aquele gigante provocou o povo de Deus e eles ficaram enfezados. Davi ficou indignado, o que é bem diferente de irado. Ele não aceitou aquela injustiça e por isso resolveu enfrentar o gigante.

Na verdade Davi estava tão tranquilo que comparou Golias com um urso ou leão que já havia vencido e nem quis usar armadura. Uma das características da raiva é a pressa e precipitação. Se ele estivesse movido por pura raiva nem teria ido primeiro pedir autorização do rei para enfrentar o gigante.

A raiva só atrapalha as coisas. “Deixa a ira, abandona o furor; não te impacientes; certamente, isso acabará mal” (Salmos 37.8). Você perde o controle da situação quando age movido por raiva. Em situações em que este sentimento toma conta, você fica cego e nem vê o que faz. Quando somos provocados por alguém precisamos sair fora e deixar passar para depois resolver com mais calma.
Você já usou a pedra da ira?
Não deixe a raiva tomar conta de você!

2ª Pedra- ORGULHO: Mateus 5.33-37
Davi também não usou a pedra do orgulho, soberba ou arrogância.
O povo judeu sempre estimou sua cultura, raça, religião e terra como superior aos outros povos. Eram orgulhosos. 

Davi ouviu isso a vida toda e talvez tenha sido ensinado a ser assim. Embora amasse seu povo e sua nação ao ponto de colocar sua vida em risco por eles, não tinha essa arrogância de se achar superior aos outros. Não olhou aquele gigante por cima nem por baixo. Seus olhos estavam fixados em Deus.

O filisteu Golias jurou que mataria o povo de Deus, já Davi deu um exemplo diferente declarando que iria até o gigante não confiado em sua própria força, mas no nome do Senhor (I Samuel 17.45-47).
O orgulho leva as pessoas a fazerem juramentos, promessas e dizer as piores palavras de toda sua vida. Esta vaidade pessoal é a motivação principal de muitas pessoas ao enfrentar seus problemas. 

Por isso Jesus ensinou a não jurar e apenas dizer sim ou não (Mateus 5.37) pois não temos poder nem mesmo de mudar a cor de um fio de cabelo em nossa cabeça. Isso nos faz ser mais humildes e dependentes de Deus confiando que “todo o que se exalta será humilhado; e o que se humilha será exaltado” (Lucas 14.11).
Você tem usado a pedra do ORGULHO?
Seja humilde e Deus te exaltará!

3ª Pedra- VINGANÇA: Mateus 5.38-42
A pedra da vingança foi deixada por Davi.
Certamente os filisteus e o próprio gigante Golias já haviam atacado o povo de Deus. O sentimento de todos era o desejo de vingar-se desta injustiça. Entretanto não tinham forças para enfrentar aquele gigante. O coração puro do jovem Davi sentia o amor de Deus em seu coração e uma confiança tão forte no Senhor que o impulsionava a resolver o problema de seu povo pela fé.

Vingança é pagar o mal recebido, responder à altura ou fazer justiça com as próprias mãos. Não pense que vingar é apenas referente à violência física. Quando você fala de alguém que falou de você ou até mesmo deseja o mal, também é vingança.
As reações são uma arma perigosa para o cristão. Num impulso negativo pode-se cometer grandes erros. Por isso é bom orar e esperar antes de agir em resposta a uma provocação. Precisamos confiar que somente Deus é justo o suficiente para resolver nossos problemas e deixar Deus agir, então “não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: 

A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor” (Romanos 12.19).
Você já usou a pedra da VINGANÇA? Deixe Deus agir em defesa de sua vida.

4ª Pedra- ÓDIO: Mateus 5.43-48
Davi também não pegou a pedra do ódio. Talvez teria jogado esta pedra fora para não correr o risco de confundir e usar a pedra errada.
O que motivou Davi foi seu grande amor por seu povo. Ele via os olhares tristes e medrosos de seus conterrâneos e desejava trazer alívio e alegria aos seus corações. Quem odeia não consegue olhar nos olhos e Davi olhou bem firme para Golias declarando que Deus livraria seu povo.

O ódio é o oposto do amor ou ausência deste. Um coração que tem amor não pode ter este rancor, pois o amor não fica onde existe ódio como as trevas que saem quando chega a luz. O ódio tem adoecido muitas pessoas, por isso precisamos nutrir o coração com amor “atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados” (Hebreus 12.15). 

Se você estiver com esta pedra guardada, jogue ela fora.
Você está guardando a pedra do ódio?
Deixe o amor de Deus encher teu coração!

5ª Pedra- NOME DO SENHOR: João 14.13
Esta foi a pedra escolhida por Davi quando deixou bem claro que enfrentaria Golias “em nome do Senhor” (I Samuel 17.45).
Davi tinha plena confiança que Deus estava vendo tudo e que se importava com seus filhos/as. Se reagisse com ira, orgulho, vingança ou ódio seria falta de fé.

Quando alguém toca num/a servo/a de Deus, o Senhor se levanta para defender “dizendo: Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas” (Salmos 105.15).
Deus protege seus amados e “nenhum há que possa livrar alguém das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?” (Isaías 43.13).

Antes de resolver qualquer situação precisamos recorrer ao nome de Jesus “porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4.12).
Peça a Deus discernimento espiritual antes de fazer qualquer coisa. Use a autoridade que Deus te deu repreendendo todo mal em nome de Jesus. 

Ore, interceda por quem está te ofendendo como Jesus ensinou que devemos perdoar, amar e orar pelos nossos inimigos (Mateus 5.44) sabendo que nosso verdadeiro adversário é somente um, satanás que usa as pessoas para nos atingir.
Você tenta resolver seus problemas de várias maneiras e nunca dá certo, mas quando apenas confia no nome de Jesus, até mesmo o impossível acontece.

Você tem usado o nome de Jesus? A autoridade do crente está em o nome de Jesus! Use a pedra certa!

-CONCLUSÃO:
Se Davi tivesse usado qualquer outra pedra poderia ter errado ou ser atingido por suas próprias pedras com um tiro que ‘sai pela culatra’. O nome de Jesus é a pedra que atinge o alvo certo sem errar.

Jesus sabia que o ser humano junta muitas pedras para atirar nas pessoas, por isso quando foram atacar uma mulher julgando-a adúltera, convidou os acusadores a olharem para dentro de seus corações e ver a maior de todas as pedras de tropeço ao ser humano que é o pecado (João 8.1-11). 

No sermão do monte em Mateus 5 Jesus nos ensina a deixar as pedras da ira, orgulho, vingança e ódio e confiar somente no Senhor.

Talvez você esteja juntando pedras em seu coração como a ira, o orgulho, a vingança e o ódio. Jogue fora estas pedras. Use apenas o nome de Jesus para te defender.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

FAÇA A SUA ESCOLHA

Bom dia...hoje quero deixar um texto para reflexão.

O então presidente dos Estados Unidos durante a Guerra Civil, Abraham Linconln, disse a seguinte frase... 

"Tendo, então, escolhido o nosso curso, renovemos nossa confiança em Deus e sigamos em frente sem temor e com os nossos corações em chamas."

Quero também deixar um versículo.

"Então conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, serôdia que rega a terra. 
Oséias 6.3

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

PORQUE DEUS LEVANTA LÍDERES?

Êxodo 2.24 -25

Em 1739 ou 1906, ao olhar para essas datas certamente você vai dizer que não se lembra de nada referente a essas datas.

E isso é normal, porque as vezes nós passamos batidos em alguns momentos importantes da historia.
Essas datas que eu acabei de mencionar nós vamos conhecer sobre um avivalista chamado de Jhon Wesley, que depois de se reunir com alguns amigos, iniciram ou se iniciou um avivamento que ficaria conhecido anos mais tarde.

A outra data, do ano de 1906 trata-se do Avivamento da Rua Azuza, que deu origem a tantas igrejas pentencostais que hoje conhecemos, inclusive a nossa. O avivamento da Rua Azuza foi um avivamento que alcançou muitas pessoas, alcançou multidões.
O avivamento da Rua Azuza foi também marcado por muita polemica, porque pessoas de várias denominações iam até a Rua Azuza, sem pretenções de placas de igreja, eram cheias do Espirito Santo e falavam em outras línguas.

Naquela época, muitas pessoas ficavam sem entender o que estava acontecendo, mas hoje, nós que temos a oportunidade de ler e estudar sobre a historia, vamos observar a vida dessas pessoas, alguns homens que se tornaram um referencial naquele momento.

Jhon Wesley, Willian Saimont, são pessoas que lideraram, são pessoas que se colocaram a disposição...sabemos que Deus usou muitas pessoas na historia desses avivamentos. Mas Deus porem tinha ali pessoas responsáveis, aqueles a quem Deus levanta como líderes, para se posicionarem para fazerem a diferença.
Não quer dizer que será somente através da vida dos líderes que Deus vai fazer a obra, mas os usara em momentos chaves, para mudar toda uma historia, toda uma situação.

E é isso que eu quero falar hoje...porque Deus levanta líderes??? Porque Deus quer levantar você como líder???
Deus tem as suas razões...lá em Êxodo 2.25 a bíblia fala que Deus viu a aflição do povo de Israel, Deus ouviu os gritos de uma geração que estava desesperada, que estava sendo mal tratada, e então levanta um Líder.

Um homem chamado Moisés, e quando Deus levanta Moisés, ele emite alguns sinais, ele aponta para nós e mostra o porque chamou Moisés. E porque ele te chama, e o porque ele quer levantar você como liderança.
Deus levanta Moisés e manda ele ir até faraó, e logo na primeira razão a gente percebe porque Deus chama ele.

Uma geração estava gritando por socorro e até hoje existe uma geração gritando por socorro...
Deus levante líderes para responder ao grito de uma geração.
Existe uma geração gritando por socorro, as vezes você não percebe ou não ouve, mas alguém precisa se levantar e oferecer ajuda.
Para isso são os líderes, para isso são as células, as células são o pronto atendimento para socorrer aqueles que estão clamando, aqueles que precisam de ajuda.

As células juntamente com seus líderes, estão ai para oferecer ajuda, para oferecer socorro para essas pessoas.
Deus levanta líderes para por em liberdade uma geração escravizada.
E esse ministério estava em Jesus, ele mesmo leu lá em Isaias 61 que o Espirito do Senhor que veio sobre Ele, o capacitava para libertar os que estavam escravizados.

O seu papel líder de célula, o seu papel líder de uma equipe, o seu papel líder do grupo de Mulheres, Homens, Jovens, Crianças, é o de promover liberdade.
Você tem a mensagem que liberta, e você precisa levar essa mensagem...
Deus também usa Moisés como liderança daquele povo, para mostrar para aquele povo, quem era o verdadeiro Deus, para mostrar que não existe outro Deus como o nosso Deus.

Deus levanta Moisés como liderança para guiar toda uma geração há um novo tempo, Deus quer levantar você como liderança para guiar toda uma geração há um novo tempo.
Mas ai você me pergunta...mas porque Deus se preocupa tanto em levantar líderes, porque Deus se preocupa tanto com as células.

Porque está escrito em João 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu único filho, para morrer na cruz por mim e por você”
Deus se preocupa com você a ponto de entregar o seu único filho, para ser chicoteado, humilhado para que nós pudéssemos ter a chance de viver um novo tempo.

Deus quer levantar você, porque ele quer fazer de você uma grande nação.

Deus quer usar você para salvar a sua família, Deus quer salvar a sua família, mas ele precisa de um Moisés lá dentro da sua casa para guiar o povo.





sexta-feira, 7 de novembro de 2014

O NASCIMENTO DE MANASSÉS E EFRAIM

Gênesis 41: 50 - 52

LIBERE MANASSÉS PARA TER UM ANO DE EFRAIM

1 - INTRODUÇÃO - Quando olhamos para a vida de José, para suas experiências e para os fatos que lhe ocorreram na convivência com seus irmãos, suas angústias e aflições no Egito, poderíamos até pensar que ele deveria ser um fracassado e derrotado, cheio de revolta contra tudo e contra todos, uma pessoa com o coração carregado de ódio e rancor contra seus irmãos, por tê-lo desprezado sem motivo justo e vendido aos ismaelitas como um reles escravo, arruinando sua juventude.
José poderia guardar no coração profundas mágoas pelas acusações mentirosas feitas pela mulher de Potifar, seu senhor egípcio, o qual o encerrou na prisão por alguns anos.

E também pelo copeiro do rei, que após ter sido consolado e ajudado na prisão, o esqueceu por dois anos inteiros, demonstrando assim uma grande ingratidão por José. 

Todos estes fatos e outros tantos que não foram mencionados, como a profunda tristeza, solidão e saudade de seu lar e de seus pais, poderiam se constituir em fortes motivos para transformar José em um homem completamente revoltado e cheio de rancor.

Mas não foi isso que aconteceu, pelo contrário, o que vemos em José é um coração isento de qualquer tipo de sentimento contra as pessoas que lhe fizeram mal. Ele não guardou no coração rancor ou revolta por tudo que sofreu, mas perdoou a todos, porque entendeu que tudo aquilo que sofreu era permitido pelo Senhor.

Ele compreendeu que a mão de Deus estava sobre a sua vida e que aquelas coisas não estavam acontecendo por acaso, era o propósito do Senhor que estava se cumprindo na sua vida. José não guardou nenhum rancor contra ninguém, porque entendeu que estaria se opondo ao plano de Deus, que usava aquelas pessoas para tratar com ele. Vejamos o exemplo de Davi quando foi amaldiçoado por Simei. Ele poderia se defender e matar Simei, como aconselharam seus homens, mas Davi não o quis e respondeu: “Ora deixai-o amaldiçoar; pois o Senhor lhe disse: amaldiçoa a Davi... “ (II Samuel 16: 10).

Nada acontece por acontecer na vida de um servo, mas tudo faz parte do propósito de Deus na sua vida.

2 - A Palavra diz que depois de passar treze anos de sofrimento  e provações, José foi grandemente abençoado por Deus na terra do Egito. Ele venceu  porque viu a mão do Senhor operando em seu favor e não a intervenção das pessoas com quem conviveu.
O segredo da vitória e do crescimento que o Senhor deu a José diante de todas as adversidades que passou, estão revelados nos nomes dos dois filhos que lhes nasceram depois de tudo cumprido.

Em Manassés e em Efraim estão inseridas as lições que precisamos aprender para vencermos e crescermos na Obra do Espírito.

Neles José traduziu o sentido de sua vida e de suas experiências, e Deus usou esta oportunidade para nos ensinar a trilhar o mesmo caminho que seu servo trilhou.
Um detalhe para o qual precisamos atentar é que estas coisas aconteceram a José na época da fartura, durante os sete anos de abundância, antes que viesse o período longo da  fome. 

Hoje o Espírito Santo tem nos abençoado abundantemente, o tempo profético que vivemos tem servido para nos alimentar e crescer, antes que venha o período da grande seca (grande tribulação), quando ninguém mais poderá fazer nada.
Hoje existem muitos que não vêem as coisas que acontecem nas suas vidas que são realizadas pelo Senhor, mas como fruto da interferência das pessoas que querem o seu mal. 

Enchem seu coração de mágoas, de rancores e intrigas, e são cercados de inimizades e dissensões.
Mas olhemos para o que aconteceu com José e para o significado dos nomes dos seus filhos, e veremos qual é a vontade de Deus para aqueles que o servem.

3 - “E chamou o nome do primeiro Manassés; porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho, e de toda a casa de meu Pai”.
O nome do primeiro filho de José significa: “Que faz esquecer”. Mostrando que José não guardou na lembrança e nem no coração qualquer mágoa ou rancor em relação a tudo que sofreu.

Ele entendeu que o Senhor estava com ele mesmo nas aflições e assim pode descansar no Deus de Israel. José não acalentou no coração qualquer sentimento contra seus irmãos que o venderam ao Egito, nem desejou vingança ou mal algum contra eles, mesmo tendo  oportunidade para isso.

Contra Potifar que o mandou prender, nem contra sua mulher que o caluniou, José não requereu qualquer ajuste de contas. O copeiro do rei não sofreu qualquer tipo de represália ou perseguição por sua ingratidão, quando José se tornou governador do Egito.
A pureza de coração e a confiança na providência do Senhor nortearam José todos os dias do seu cativeiro, e como um verdadeiro servo do Senhor ele sofreu tudo calado sem murmurar contra a sua sorte, esperando na justiça Divina que no tempo certo foi cumprida.

A visão que José teve das circunstâncias que o cercaram, percebendo e reconhecendo a mão do Senhor em tudo, também precisa ser alcançada por nós hoje em dia, pois a Palavra orienta: “Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3: 5 e 6).

Vivemos uma hora de provações e precisamos entender o caráter de cada uma delas. Se somos tratados injustamente por alguém não podemos ir logo nos revoltando e exigindo nossos direitos, como o mundo o faz. Não podemos criar logo um inimigo, enchendo o nosso coração de indignação e assumindo a posição de não perdoar senão diante de um solene pedido de perdão.

Às vezes passamos anos e anos guardando uma mágoa de uma pessoa que Deus usou para tratar conosco, e não percebemos isso. Vejamos novamente o exemplo de Davi, que perdoou Saul, Simei, seu filho Absalão e tantos outros que buscaram o seu mal. Quando não perdoamos e esquecemos, ao invés de crescermos, diminuímos. E o que é pior, estamos resistindo à Obra de Deus nas nossas vidas e na vida dos outros.

Se “Manassés” não nascer em nós, “Efraim” jamais nascerá.

4 - “E o nome do segundo chamou Efraim; porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição”.
Efraim significa “Duplamente frutífero”. Ele aponta para a segunda fase da Obra de Deus na vida de José: o crescimento.

Depois que José passou por todas as suas tribulações, pela mão do Senhor, veio a se tornar Governador de todo o Egito. Todas as adversidades foram superadas e esquecidas e Deus reverteu o quadro da vida de seu servo.

Agora era chegado o momento da benção e da abundância, e nos dias da fome todos vinham a José para obter alimento, o qual agia com misericórdia por causa do que sofreu. José agora podia avaliar o sofrimento das pessoas e a fome que sentiam, por isso atendia a todos. Até mesmo aos seus irmãos que o maltrataram e o venderam como escravo, José tratou com brandura.
Pois se alguém não amar seus irmãos, como amará os de fora ?

O Senhor fez prosperar a José e ele cresceu muitíssimo. Tudo por causa do perdão e da misericórdia. Se José tivesse guardado no coração qualquer queixa contra o que sofreu e se deixado levar pelo sentimentalismo e pelo rancor, nada  disso teria acontecido.

A Obra de salvação que o Senhor realizou através dele não teria se cumprido, e ele seria um homem revoltado e vingativo, cujo nome estaria esquecido e incluído entre aqueles que falharam no cumprimento do propósito de Deus.
Mas o nome de José permanece diante de Deus para testemunho até os dias de hoje.

5 - CONCLUSÃO - O Senhor tem este mesmo propósito para com a sua igreja e cada um dos seus servos nesta última hora. 
Ele quer realizar uma grande Obra e nos fazer crescer, mesmo em meio às aflições que sofremos nesta vida.
Mas para que isso aconteça, é necessário que esqueçamos de todas as palavras e atitudes más que porventura alguém nos tenha feito, e rejeitar veementemente toda e qualquer dissensão e contenda, para que a igreja, e nós mesmos cresçamos, e a Obra do Senhor prospere nas nossas vidas.

Vejamos as palavras do Apóstolo Paulo em Filipenses 3: 13 e 14.

“Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que ficaram para trás, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.

O Religioso


O religioso se preocupa com as coisas.
O religioso se preocupa com sua aparência.
O religioso gosta de mostrar suas conquistas.
O salvo se preocupa com as pessoas.
O salvo não tá nem aí pra aparência.

O salvo não quer saber de prêmios, quer saber de almas.

COMO ALCANÇAR AS PROMESSAS DE DEUS

2 Coríntios 1.20
Deus Ele é um Deus de promessas, e segundo os estudiosos na bíblia existem mais de trinta mil promessas de Deus feita ao homem.
Qual o significa da palavra promessa?
Promessa significa: Comprometimento, é o ato de quem promete alguma coisa, que vai fazer e realizar algo, prometer é dar garantia de pagamento é obrigar-se a alguma coisa.
Quando falamos de promessas devemos entender:
1 - Que Deus faz a promessa
2 - Jesus concorda com a promessa
3 - Você recebe a promessa de Deus em sua vida
4 – Para que a glória de Deus seja manifestada

COMO ALCANÇAR AS PROMESSAS

1 – VOCÊ PRECISA CRER QUE TÊM DIREITO AS PROMESSAS
Mas de que maneira você têm direito as promessas?
Você tem direito ATRAVÉS DE JESUS CRISTO (IICo. 1.20) Porque quantas são as promessas de Deus tantas têm nele o sim; porquanto também por Ele é o amém para glória de Deus, por nosso intermédio.
Você precisa crer que têm direito as promessas através de Jesus, pois, a passagem bíblica diz que através de Jesus você recebe as promessas de Deus.
( Jo 1:12) “Mas a todo quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome”.
Deus prometeu que todos que aceitassem à Jesus Cristo como seu único e suficiente salvador seriam feitos seus filhos, deixariam de ser servo e passaríamos a ser filhos de Deus e herdeiros.
(Gl 4:7) “Assim que já não és mais servo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo Jesus.
COMO ALCANÇAR AS PROMESSAS

2 - VOCÊ PRECISA OUVIR A VOZ DE DEUS E CRER NELE.
(Ex 14:15-16) Disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Diz aos filhos de Israel que marchem. E tu levanta a tua vara, estende a tua mão sobre o mar e divide-o para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco.
Moisés creu, quando Deus falou para ele levantar a vara sobre o mar e estender a mão para dividir o mar. Quantas vez Deus tem falado que está com você, e que ele vai repreender a adversidade, então creia tão somente e não duvides, mas acredita, porque quem te fez a promessa é fiel pra cumprir. (Js 6) As muralhas de Jerico foram ao chão. Por que as muralhas de Jerico caíram? Porque Josué ouviu a voz do Senhor e creu nele. Assim, se você quer ter vitórias de ouvidos a voz do Espirito Santo.
COMO ALCANÇAR AS PROMESSAS

3 – VOCÊ PRECISA CRER QUE AQUELE QUE TE FEZ A PROMESSA É FIEL PARA CUMPRIR A PROMESSA NA SUA VIDA.
(Hb 10:23) “Guardemos firme a confissão da esperança sem vacilar, pois, quem fez a promessa é fiel”
Guardar firme a confissão sem vacilar é você permanecer firme, inabalável, pois, vacilar é fraquejar é não estar firme.
Sendo assim, você deve acreditar que tudo vai dá certo, você precisa confiar em Jesus, pois ele é a garantia, se ele te prometeu, não importa o que esta acontecendo na sua vida, ele vai endireitar todos os seus caminhos. Uma das maiores provas da fidelidade de Deus, foi quando ele disse a Abraão venha, saia pra fora, contes as estrelas, se as poder contar. Então o Senhor lhe disse: Assim será a tua descendência. Creu Abraão no Senhor, e isso lhe foi imputado para justiça”.
COMO ALCANÇAR AS PROMESSAS

4 – A TRAVÉS DO CONHECIMENTO (Oseias 6:3) “Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor”
1 – Você precisa conhecer o AUTOR DA PROMESSA
2 – Você precisa conhecer a voz de quem te fez a promessa, ou de quem falou com você. Deus chamou Samuel 4 vezes, não fique esperando para responder ao chamado do Senhor (I Sm 3:1-10) “Fala Senhor porque o teu servo ouvi”
3 – Você precisa conhecer o tempo de Deus para realizar a promessa. (Ec3:1) Tudo temo seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu. O tempo de Deus é diferente do nosso tempo, o tempo do homem é o CRONOS que é o tempo cronológico, e o tempo de Deus é o KAIRÓS. Ou seja, um dia para o Senhor é como MIL ANOS E MIL ANOS É COMO UM DIA.
COMO ALCANÇAR AS PROMESSAS

5 – VOCÊ PRECISA OUVIR E OBEDECER AQUILO QUE DEUS DETERMINOU PARA A SUA VIDA.
(Gn 12:1-2) “Disse o Senhor a Abraão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei e te engrandecerei o nome, Se tu uma benção” Abraão foi abençoado porque ele ouviu e obedeceu o que Deus tinha determinado para a sua vida. Se você ouvir e obedecer a voz de Deus, tenha certeza o Senhor vai cumprir o que ele tem determinado pra sua vida.
COMO ALCANÇAR AS PROMESSAS

6 – ESPERE O TEMPO QUE FOR NECESSÁRIO E NÃO DESISTA NUNCA
A história de José do Egito. Tinha José, 17 anos quando foi vendido com escravo para Potifar.
Na casa de Potifar José trabalhou 10 anos, ficou 2 anos na prisão.
Aos 30 anos de idade Deus cumpre com a promessa na vida de José.
Não importa o que está acontecendo com você, nada tem o direito de atrapalhar os teus sonhos, os teu projetos, a VITÓRIA está demorando, não importa, fica tranquilo Deus vai cumprir com as promessa que ele tem pra sua vida.
Em todo este tempo José nunca deixou de acreditar, que Deus tinha prometido pra ele através de sonhos, que um dia ele seria muito grande e poderoso.
Pode passar o tempo que for o que Deus te prometeu vai acontecer e você terá vigor e disposição para desfrutar da promessa.
COMO ALCANÇAR AS PROMESSAS

7 – VOCÊ VAI TER QUE LUTAR PARA RECEBER AS PROMESSAS
Na bíblia está escrito que ouvi guerra entre a casa de Saul e a casa de Davi, mas em todo o tempo, o Senhor deu livramento a casa de Davi, e a casa de Davi prevaleceu sobre a casa de Saul.
Você vai prevalecer sobre o inimigo, está luta não vai te destruir, não vai acabar com você, mais você vai ter que lutar muito para se apropriar da promessa de Deus.

Conclusão
Para receber as promessas de Deus em sua vida, para que elas se cumpram você precisa crer, que tem direito as promessas, você precisa ouvir a voz de Deus e crer Nele, você precisa crer que aquele que te fez a promessa é fiel para cumprir, você precisa ter conhecimento, você precisa conhecer o propósito e o modo de Deus agir, para cumprir a promessa, você precisa obedecer o que Deus tem determinado para a sua vida, você precisa esperar o tempo que for necessário e nunca desistir para alcançar a promessa, você vai Ter que lutar muito! Para receber a promessa.