quinta-feira, 30 de julho de 2015

TER O CORAÇÃO DE MARTA, MAS A ATITUDE DE MARIA

Lucas 10:38-42
Introdução
Nesta aldeiazinha pequena, Jesus entra. E ali acontece o registro de uma bela história. Os momentos passados por Jesus na casa de Marta e Maria, nos proporcionam belas reflexões pessoais, acerca de nosso relacionamento com Deus.
1.  Entendendo o coração de marta
Marta é retratada nesta história como alguém que “andava distraída em muitos serviços….”.
O problema de Marta não era ter trabalho demais para fazer, mas permitir que o trabalho a distraísse, tomando todo o seu tempo, afastando-a de algo mais importante para aquele instante: a comunhão e relacionamento com Deus.

Ilustração: Um homem queria muito agradar a Deus, então ele planeja fazer um bolo de chocolate para Deus, ele é honesto, sincero e por toda a sua vida ele trabalha muito para fazer esse bolo de chocolate pra Deus, ele viaja pelo mundo para descobrir a melhor receita de bolo de chocolate, ele anda pelo mundo coletando os melhores ingredientes para fazer o melhor bolo de todos os tempos para Deus...Mas um dia ele vai para glória, ele entra pelos portais do céu com o bolo na mão…ele se apresenta diante de Deus e diz: Senhor, aqui está o melhor que eu tenho, aqui está o meu presente para o Senhor, eu passei toda a minha vida preparando este bolo de chocolate para o Senhor.
O Senhor então diz para ele...mas eu não gosto de bolo de chocolate, não é disso que eu gosto...
As vezes nós estamos tão preocupados em fazer algo para o Senhor, que esquecemos de perguntar para Ele, o que é que ele realmente quer, do que é que Ele gosta...Marta estava tão preocupada em limpar a sua casa, em manter a sua casa organizada, que se esqueceu do que era mais importante...sentar e ouvir o mestre, o Salvador estava ali em sua casa, e ela não havia se dado conta disso.

Em algumas ocasiões, onde pessoas estão com problemas sérios, se perguntarmos:
Como anda a sua vida com Deus?
Você tem procurado se relacionar mais com Deus?
Tem encontrado tempo pra ele, no seu dia a dia?
O que é que você tem preparado para Deus?

Uma grande parte destas pessoas ainda diz: Há muito tempo não oro nem leio a Bíblia, ou ainda “não sobra tempo pra orar”.
Outros justificam dizendo: “Tenho pouco tempo para Deus, sou muito atarefado”.
Ou até mesmo dizem...estou preparando o melhor louvor ao Senhor, a melhor música, a melhor dança, mas aquilo que realmente importa para o Senhor tem ficado para trás.

Não temos tempo para fazermos para o Senhor, aquilo que realmente importa.

No século 17, a falta de tempo já era um problema para muitos. Um poeta, em uma de suas poesias disse o seguinte:
“Deus pedirá conta do meu tempo. E eu vou, do meu tempo, dar-lhe conta...”
Muitos estão sofrendo angústias, porque nunca encontram tempo para cultivar uma comunhão mais intensa com Deus. 
Muitos tem dedicado todo o seu tempo aos seus próprios projetos de vida, esquecendo-se dos projetos de Deus para suas vidas.

É bom lembrar que “A vida é curta demais para que façamos tudo o que queremos, mas é longa o bastante para que façamos tudo o que Deus quer que façamos”.

No versículo 41 Marta é diagnosticada por Jesus: “Jesus, lhe diz: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária...”
Marta era do tipo hospedeira, dinâmica, afoita.

Porém o afoito peca pela pressa, vive sob a pressão do tempo e submisso a “tirania do urgente”. 

Numa sociedade competitiva e consumista, o afoito é uma doença cultural que pode resultar em ansiedade, depressão, stress, falta de tempo e impaciência pra escutar.

Em sua pressa, Marta não percebeu que a ansiedade começou a chegar em sua vida. Jesus então lhe adverte: Estas ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só coisa é necessária”.
Era necessário a Marta, a atitude de Maria.
2.  Entendendo a Atitude de Maria.
Maria: Uma mulher com vontade de ouvir a Deus:
“...assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra.”

Maria é retratada como alguém que tem prazer em escutar. Assentada aos pés de Jesus, era fortalecida espiritualmente por Deus.

Escutar a Deus, pode ser a atitude mais importante neste instante de sua vida. Talvez você esteja vivendo um momento, em que é necessário, como Maria, escutar o que Deus tem a dizer.

O salmo 50:7 expressa o desejo de Deus: “Escuta, povo meu, e eu falarei…”.
3.  Conclusão
Maria se destaca nesta história, como uma mulher que soube escolher a melhor parte.
Jesus enfatiza: “…escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.”

Uma grande história começa com as escolhas certas.
Enquanto Marta se desgastava com as coisas passageiras da vida, Maria esperava no Senhor.
Lembrando o que diz Isaías 40:31: “….os que esperam no Senhor renovam as suas forças”. 
E essa boa parte não nos será tirada.
Que saibamos como Maria, sempre escolher a melhor parte: o reino de Deus.
As vezes ficamos tentando agradar a Deus com um bom louvor, com uma boa palavra, as vezes nos comportamos como Marta, nos preocupamos com tantas coisas, mas nos esquecemos do principal...
19 “Portanto, ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 ensinando-os a obedecer a tudo quanto vos tenho ordenado. E assim, Eu estarei permanentemente convosco, até o fim dos tempos”.
Mateus 28.19-20

1- Marta se preocupava com coisas materiais ... Maria se deliciava com as coisas espirituais oferecidas por Jesus ;
2- Marta estava inquieta por estar trabalhando sozinha sem a ajuda da irmã ... Maria repousava aos pés do próprio Deus sabendo que Ele supriria as necessidades materiais;
3- Marta se esforçava para cozinhar uma boa alimentação ... Maria se esforçava para aprender mais do Senhor;
4- Marta foi censurada por Jesus ... Maria foi elogiada por Ele.

"A vida não depende do seu estado de espírito; mas do seu relacionamento com Jesus"

quarta-feira, 1 de julho de 2015

VIVENDO O TEMPO DA RESTITUIÇÃO

TEXTO: Jó 1.22 e 42.10

Começamos o ano de 2015 cheios de planos, sonhos e metas para serem realizadas neste ano.
Hoje no mundo, todos nós estamos correndo atrás de conquistas e realizações de projetos familiares, profissional, material, etc.
Mas algo que assola e tira a paz de um ser humano é quando quaisquer uns destes pontos dão errado ou acontece algo em sua vida que o mundo desaba e tudo vem por água a baixo, e este sentimento de frustração gera outros sentimentos maléficos e contraditórios com a Palavra de Deus como desanimo, murmurações, etc.

Um grande exemplo disso são os acontecimentos que vimos na TV como os desastres naturais, atentados, ou até mesmo um acidente, acontecimentos, onde subitamente famílias foram destruídas, sonhos foram frustrados e planos totalmente exterminados por estas tragédias e para se recuperarem totalmente, isso demorará muitos anos.
Mas vamos analisar um acontecimento que nos mostra uma grande restituição na vida de um homem chamado Jó.

Mas para que este homem recebesse tudo de volta das mãos de Deus, houve três fatores fundamentais para esta restituição.

Primeiro fator: Aprender com o tratamento de Deus. (Jó 1:8 / I Ts 2: 4)
O interessante que não foi satanás quem foi acusar a Jó, mas foi o Próprio Deus quem perguntou “Você viu Satanás meu servo Jó como é um crente fiel a mim? e Satanás respondeu: “é fácil servir ao Senhor com todas as benções que o Senhor dá a Jó.

O primeiro versículo do livro de Jó relata que ele era de fato um homem de Deus, mas por que tudo sobreveio à ele?
Por que um homem de tamanha integridade foi submetido a tantas dificuldades?

Por um simples e óbvio motivo, o tratamento de Deus em sua vida.
a) Jó foi testado em sua motivação: O equivoco de Jó foi pensar que integridade apenas, era o suficiente.
Ele conhecia a Deus ouvindo de outros. Integridade apenas não é o suficiente precisamos ter um relacionamento íntimo com Deus.
b) Jó foi testado em seus relacionamentos pessoais:(Jó: 2: 7-10)
Nem todos estão dispostos a entrar no tratamento com você.
O diabo pode usar pessoas que amamos para destruir os nossos frutos, destruir a benção que esta por vir.
Deus permitiu que o diabo tocasse em Jó, mas a sua mulher foi usada pelo diabo para tentar induzi-lo ao erro. O diabo sabia que a mulher de Jó seria um grande instrumento de influencia para que ele não vivesse o tempo da restituição e da benção.
c) Jó foi testado em suas finanças:
Deus permitiu que primeiro fossem retirados os bens de Jó por um motivo, Jó ainda não havia lidado com percas.
Deus abençoava à Jó em tudo que ele fazia, porém Jó foi testado em sua dependência e fidelidade quando veio a escassez.
Para Jó ser restituído em dobro, Deus provou o coração de Jó em sua vida material, nós só podemos ser restituídos na hora da provação se formos fiéis e dependentes de Deus para sermos aprovados

Segundo Fator: Ficar longe da murmuração. (Jó 1: 21)
Satanás não queria só atingir a motivação de Jó, mas tentar fazer Jó reclamar como forma de legalidade para agir com direito legal.
Jó foi restituído por que aprendeu a não reclamar de nada.
Jó aprendeu a ponderar as palavras que saiam da sua boca.
Quando murmuramos estamos declarando no reino espiritual que não temos confiança em Deus e abrindo legalidade para o agir do exterminador.
Quando vir adversidade devemos agir como o próprio Jesus (Mt. 4:4)

Quando Jesus foi tentado por satanás no deserto ele venceu a adversidade usando a Palavra de Deus, pois Jesus sempre vencia os argumentos de satanás usando o termo “esta escrito”, em outras palavras, Tenho segurança na Palavra de Deus.
Quando você se deparar com as afrontas de satanás, temos promessas na Bíblia Sagrada para usarmos como arma contra o agir maligno para nos levar a murmuração.

Terceiro fator: Levar uma vida dependente de Deus: (Jó 19: 25)
Mesmo na riqueza, Jó já sacrificava pelos pecados dos filhos.
Jó era um líder de célula que intercedia pelos outros. Jó vivia uma vida entregue a Deus.
Sempre declarava “Tudo não é meu, vem do Senhor.” (“nu sai do ventre da minha mãe, e nu voltarei para lá).
Jó depois de tudo que passou, Deus o aprovou e lhe foi devolvido tudo em dobro quanto antes possua (Jó 42: 10)

Jó havia perdido os filhos e a esposa e Deus restaura com uma família abençoada.
Jó havia perdido a sua saúde, e morre de velhice e farto de dias (vida deleitosa).
Jó perdeu tudo que ele possuía, mas a sua entrega fez com que Deus restituísse tudo em dobro.

Conclusão:
Todos nós estamos sob o governo soberano de Deus e vulneráveis a ser testado por Ele a qualquer hora, mas cremos que Deus ama abençoar aos seus filhos e que têm o melhor para nós.

Ainda em 2015 temos a oportunidade de responder a Deus corretamente em todas as áreas de nossa vida, para vivermos o tempo da restituição de tudo que perdemos em nossa vida para viver as bênçãos abundantes que Deus tem reservado para nós.